#confissõesdamadrugada

Olha, meu irmão. Eu tenho que admitir: Sem meus remédios tem sido difícil. Pior ainda com eles.
Tenho feito muita merda. Erros e mais erros. Arriscando demais. Não sei como estou viva ainda!
Perdi a motivação de viver á muito tempo... Meus pais e meu novo homem é o que me mantem.
Tentei me suicidar semana passada... Ontem fui perseguida por mim mesma. A vontade de chorar eu contive. Minha bipolaridade não é minha amiga.
Eu cometi AQUELE pecado, e tem ficado na minha cabeça há quase um mês. Será, meu Deus?
Deus, Deus... perdão por te acusar, te abandonar... Quase neguei. Senhor, o que eu fiz?
Eu tenho muito medo. Estou arriscando no vale da escuridão. Mais uma surpresa e declaro meu fim.
Perdi quase todos que amo. O destino... maldito que insiste em querer provar que existe, me tirou tudo. Vida sem graça. Destruindo-me! Preciso de forças!
Por que eu tive que enfrentar meus medos e vontades? Agora meu futuro foi traçado. Uma agonia, irmão... Que agonia! Mal me deixa dormir! Mal me deixa comer! Tenho deixado algumas pessoas de lado. Será que chegou a hora de mudar novamente?
Mar, mar, maaaar... Venha para mim. Sono, você também. Quero paz! O amor já tenho!
Quero coragem! Quero fé. E não sei como buscar.
Piedade, Senhor. Minha fraqueza atacou.
Piedade, Senhor. Eu quero a mordomia.
Piedade, meus pais. Sou apenas uma adolescente doente.
Piedade de mim mesma. Sei que erro, mas é por amor.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog