E outras, e minhas, e meus! Adorável 2013.

Cada mês refere-se a 5X5, depois o quadro é repetido ao lado. ;)
Eu mal lembrava de muitas coisas, e certas pessoas até esqueceram de mim. Foi um dos motivos pelo quais estão escondida atrás de um quadro branco, mas em minha mente, essas são as jamais esquecidas.
Nesse ano amei, amei insanamente. Quase noivei, por loucura. Quase amei, por precipitação. E quando me entreguei, não foi pra valer. Encontrei Cristo e quase o deixei. Vivi feliz com meu trabalho, mas quase coloquei tudo a perder por entrar na frente de um carro no caminho a escola. Pessoas especiais foram cureis como nunca, e eu percebi que todo esse amor só valia a pena pra mim! Outras pessoas foram e sinceramente, tanto faz. Agradeço por isso. Mas outras... Outras eu machuquei. Outras eu não quis reconhecer.Entretanto, que posso fazer? Não é de coração. Nesse ano que mal se foi, eu reconheci realmente (eu espero) a importância das pessoas, e a característica de cada uma. Aprendi o que eu posso fazer pra lutar, o que eu posso e devo fazer para conseguir o que quero. Fui prisioneira da tarja preta, e dela me libertei sem perceber. Quase viciei em cigarros, e então eu matei meu desejo fumando o máximo que podia, quase que tive um ataque de tantos cigarros sendo queimados e em pouco tempo, mas matei todos eles. Dei fim. Perdi minha verdadeira aliança, e aceitei pela primeira vez, uma de ouro que só sabia reluzir solidão e brigas. Fim de ano foi agradável. Tão corrida, mas eu pude aproveitar. Reconheci meus erros, e soube voltar para os braços do Pai. E para o consultório da psicóloga. E fugi da psiquiatra. E fugi de tudo que me cercava. Confesso que parte do meu amor reprimido por um casamento, e minha obsessão por aquilo que não era meu, pega parte do meu ser, mas creio que posso melhorar. Guardar no meu baú, nos meus poemas, apenas pra mim. Eu tive meu amor, minha cadelinha, minha paixão! Sayuri, você me salvou. Deus, você (novamente) me salvou. Ainda tenho minha familia, ainda tenho meus principios. Novamente, estou inteira. Estou completa! Cresci. Não tanto, mas foi. hehe
Obrigada a todos, por eu ter o que me lembrar e nem tudo me fazer chorar. Por ter uma retrospectiva construtiva, por ter quem eu amo por perto. Por ter o essencial. O verdadeiro. E sempre evoluir no que eu chamo de MEU EU.



Obs.: A foto da menina com o quadradinho de 8, tem ao lado o Nanokid, que representa minha fase de provas pro vestibular. ;)  =p

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog